<$BlogRSDUrl$>

quinta-feira, setembro 23, 2004

CROCODILOS, JACARÉS E ALIGATORES

Muita gente confunde os nomes acima apresentados. Não por falta de cultura, mas porque são pouco inteligentes.
Tudo começou há muitos séculos atrás, ainda a Pérsia era uma parque aquático para veados gays, no século 2 a.C.. a.C. quer dizer , "antes dos Crocodilos"- erros hístóricos deram-nos a entender outras coisas, nomeadamente o nascimento do menino Jesus; isso foi a Inquisição que inventou para cobrir o maior feito de todos os tempos: o nascimento do primeiro Crocodilo, chamado Jeremias (nome facilmente confundido com Jesus Cristo). Antes do nascimento de Jeremias o mundo era governado por Jacarés. Eram astutos e gostavam de picanha assada. Construiram grandes monumentos, que depois viriam a ser destruídos. Quando Jeremias nasceu, devido ao facto dum grilo ter tido relações com um elefante, tudo mudou. Este inteligente Crocodilo derrubou o reino dos Jacarés e iniciou uma nova era: "A noite dos dez séculos". Assim ficou chamada porque Jeremias era fotossensível e não gostava de luz, e por isso pôs um pano gigante a tapar o Sol. A sua grande obra foi destruir todas as construções edificadas pelos Jacarés. Contudo, este crocodilo morreu e subiu ao trono o rei Igor I. Este rei era bondoso mas não gostava de coalas. E todos nós sabemos que os coalas vivem em harmonia com os crocodilos. Por isso, no Senado, o rei Igor foi esfqueado por todos os coalas que aconselhavam o rei nos assuntos políticos mais importantes como a Economia, os legumes a comprar na Praça aos Domingos, etc.
Este tempo maravilhoso foi interrompido em 1456 com a queda de Crocodilonóplia. A partir daí, o mundo foi governado por Aligatores. Mas como eram um bocado burros caíram todos de uma falésia abaixo, a pensar que era um degrau.
Depois foi a vez do Homem. Não estou a ser sincero. Ainda houve um império de libelinhas antes disso, mas isso são histórias.

MAIS PIADAS DE ANÕES

Como prometi, aqui estão novas piadas de anões:

1ª: Quando é que um anão gosta muito de dinheiro? Quando é um anão judeu.

2ª: Quando é que um anão não come carne de porco? Quando é um anão judeu.

3ª: Quando é que um anão é médico ou advogado? Quando é um anão judeu.

Espero que, depois disto, nenhum anão se sinta ofendido. Ai, esqueci-me, todos anões são frios, não têm sentimentos, tal como os australianos homossexuais.

DE ONDE VÊM OS BÉBÉS?

Pela quarta vez na vida perguntei isto ao meu pai. A primeira coisa que ele disse foi para eu parar de comer pintelhos, pois isso estava-lhe a fazer impressão e, depois, lá respondeu à pergunta. Mais uma vez disse que foi a cegonha. Mas, curiosamente, desta vez, foi mais detalhado. Disse que uma "cegonha", que era a melhor amiga dele, chegou um dia lá a casa e comeu a minha mãe toda. Continuo sem perceber: afinal, a semente planta-se num vaso ou como é?

domingo, setembro 19, 2004

MINI-MI, O FILÓSOFO

Hoje masturbei-me com o pé esquerdo.

PIADAS DE ANÕES

Alguém aqui já reparou no meu meu novo corte de cabelo? Bem, sei que toda a gente anda muito triste desde que Kennedy morreu, por isso, para animar a malta, vou deixar-vos aqui umas piadinhas de anões (receita da minha avó, que passou de gerações em gerações).

1ª piada: Quando é que um anão não gosta de trabalhar? Quando é um anão preto.

2ª piada: Quando é que um anão gosta de melancia? Quando é um anão preto.

3ª piada: Quando é que um anão gosta de comer galinha frita? Quando é um anão preto.

Há mais. Mas terão de ficar para outra altura.

VAMOS FAZER DE CONTA QUE SOMOS TODOS INTELIGENTES

Tenho recebido vários mails de uma pessoa a dizer que isto é a maior merda que já leu. É minha impressão ou alguém aqui já "dobrou a folha"?

sábado, setembro 11, 2004

BOATOS E OS BOLINHOS BEU-BEU

Eu (ou lá como é que isso se escreve) sei que corre por aí o boato de que eu sou demente; que calúnia! Aposto que quem o começou foi o meu tio com quem eu durmo e de quem vou ter um filho. Vai-se chamar Roberto e nasce no mês que vem.

MINI-MI, O FILÓSOFO

Ontem fui enrabado por 13 senegaleses e por um aristocrata.

MUITO BEM, CARLINHOS!

Hoje estava a falar com um amigo meu (e também com um cão, mas sobre isso já eu estou a fazer terapia a ver se resolvo o assunto) e de repente surgiu-me um questão filosófica; se nós comemos pela boca e defecamos pelo recto, então o contrário será possível? Isto é, conseguiremos cagar pela boca se metermos comida pelo cu acima? Quando cheguei a casa fiz a experiência e não deu resultado. Mas gostei do frango. A d. Laurinda (minha empregada, mãe e, aos Domingos, o farmacêutico da aldeia) sabe cozinhar como mais ninguém sabe.

CONSELHO MATERNAL

Sou um homem e por isso tenho um conselho de mãe para vos dar: fazer um boneco de neve maricas no telhado é uma coisa catita, passe a cacofonia.

quarta-feira, setembro 08, 2004

O QUE É QUE QUERES SER QUANDO FORES GRANDE?

Isto era a pergunta que mais me faziam quando andava na tropa. Ora, o meu sonho, o meu profundo sonho, era ser obstetra. Muitos leitores e também pessoas estarão a pensar, "Este gajo diz isto porque deve gostar de bébés...". Nada disso. Eu não sou nenhum tarado. Sempre quis ser obstetra porque sempre tive uma grande obsessão por engravidar. Só para vos dar um exemplo: quando eu era petiz, eu e os meus pais vivíamos numa mansão. Tinhámos imensos criados particulares. O meu preferido era o sr. Esteves, o jardineiro. Ora, nas tardes quentes de Verão, eu costumava ir meter-me na cama dele, enquanto ele dormia a sesta todo nu, e, também eu todo nu, começava a raspar o meu corpo no dele. Depois saía do quarto do sr. Esteves, vestia umas roupas de mulher que pertenciam ao meu pai e colocava uma almofada por debaixo do vestido (um lindo vestido de diamantes). De seguida, gostava sempre de anunciar aos meus pais que estava grávido. Eles riam-se mas ao mesmo tempo choravam (de alegria?). Depois ia ter com a dona Cotilde, a velha parteira, e também talhante, da aldeia. Ela cobrava-me uma cabeça de carneiro pelo parto. Como eu adoarava todas aquelas coisas...Ah foda-se, bons tempos!



O PONTO G

Estava eu, hoje de manhãzinha, a fazer "torradas" (estão a perceber a que é que eu me refiro?) e de repente toca a campainha. Era o sr. Artur Vieira, o carteiro. Entregou-me um monte de papeís a que ele deu o nome de "cartas"...Está-se mesmo a ver no que é que isto deu, não é?


This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Site Meter